quinta-feira, 5 de junho de 2014

INDIGNADO –COMERCIANTE RECLAMA DA FALTA DE SEGURANÇA APÓS SER ASSALTADO 14 VEZES EM SANTA CRUZ DO CAPIBARIBE


Um proprietário de mercadinho mostrou sua indignação na delegacia de polícia em Santa Cruz do Capibaribe na tarde desta quarta-feira (04). De acordo com o comerciante ele já foi vítima de 14 assaltos a mão armada, e o pior é que duas dessas ações aconteceram em um só dia, uma pela manhã e outra no período da tarde. A sensação de insegurança que aflige a sociedade, para ele vai mais além, é a própria insegurança que o atormenta, a ponto de trabalhar sem motivação e pensar em deixar o comércio.

Tomado pelo sentimento de revolta ele procurou mais uma vez a delegacia e indignado disse que é triste quando acorda pela manhã para trabalhar e lembra do que aconteceu no dia anterior. “É triste você acordar cedo para trabalhar e lembrar que foi assaltado duas vezes em um só dia. Uma bem cedo outra vez a tarde. Fiquei inclusive surpreso no segundo caso, pois ás 09h da manhã fui assaltado e ás 18h novo assalto, pensei não é possível que isto está acontecendo”, contou a vítima.

De acordo com o comerciante, nas duas ocasiões as ações dos bandidos foram semelhantes, eles chegam em motocicleta, invadem o estabelecimento, anunciam o assalto e levam o dinheiro. Em um dos casos a vítima afirmou que o assaltante que entrou no mercadinho era menor de idade e bastante violento. Além de ameaçar ele e os clientes, ainda proferia palavrões contra os que estavam presentes.

Questionado se prestava queixas devido aos roubos sofridos, ele disse que toda vez que foi assaltado procurou a delegacia, porém ainda não obteve nenhum resultado positivo por parte das autoridades.

“Infelizmente nunca tive resultado positivo, aqui bairro Nego Aragão estão assaltando muito, outro dia foi um mercadinho mais acima da minha rua. Enquanto isso a polícia fica concentrada no centro da cidade, fazendo blitzen e esse absurdo acontecendo. Poucas rondas policiais nessa avenida que bem movimentada, dar acesso a outros bairros. Não sei mais o que fazer, se fecho o mercadinho, volto para o sítio, trabalhar sofrido no sul do país, não sei mais o que faça, pois os bandidos não deixam a gente trabalhar”, reclamou.


O comerciante ainda criticou a atuação dos políticos da cidade pela falta de segurança em que a sociedade e principalmente os proprietários de comércios. “Eu queria pedir as deputados da cidade, o prefeito e todos que são políticos, que olhem pela população, pois eles tem sua proteção, mas nós a sociedade, comerciantes o cidadão estamos sendo assaltados, correndo riso de perder a vida. Então eles que estão no poder que tomem as providencias”, apelou. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário