terça-feira, 3 de junho de 2014

DELEGADO DE HOMICÍDIOS DE SANTA CRUZ DO CAPIBARIBE FALA SOBRE CHACINA DE VERTENTES

Delegado Dr. Jean Rockyfeller

 repórter policial Erivaldo Silva, conversou com o delegado responsável pela Delegacia de Homicídios de Santa Cruz do Capibaribe Jeam Rockyfeller. Em entrevista concedida ao radialista, o delegado falo sobre alguns homicídios na cidade de Santa Cruz e região e pediu o auxilio da sociedade, que pode contribuir com os trabalhos de investigação desenvolvidos pela polícia, nas elucidações de crimes através do disque denuncia.

“Nossa delegacia especializada é que mais manda procedimento com autoria para o estado, que mais prende bandido em Pernambuco. Infelizmente tivemos o caso isolado da chacina de Vertentes, mas nós já pedimos a prisão preventiva de quatro elementos: Diego Chinês, Rafinha, Nandinho e Jamerson. Indivíduos extremamente perigosos e que com a ajuda da população nós vamos prendê-los”, afirmou o delegado.

Segundo o investigador a motivação para as mortes em Vertentes foi o duplo homicídio aqui em Santa Cruz, quando eles eliminaram dois jovens, Leitão e Michael. O delgado afirma que a linha de investigação é disputa de gangues. Ele afirmou ainda que chegou a essas informações a partir de denuncias anônimas feitas pela sociedade.

O delegado fez um apelo para que a população continue ajudando a polícia e deixou os números dos telefones disponíveis para qualquer tipo de denuncia. “Eu peço aqui a população, os homens e mulheres de bem de Santa Cruz, que eles possam nos ajudar 9988-7349 e 9988-7042. Vale lembrar que estes telefones estão a disposição 24h por dia e que a identidade do denunciante é mantida em sigilo”, lembrou o delgado.

Ao final da entrevista, Dr. Jean disse que não só informações sobre homicídios podem sem repassadas, como também sobre tráficos de entorpecentes, traficantes, carregamentos e todas as informações relevantes para que a polícia possa prestar um melhor serviço à sociedade. Uma vez que a maioria dos crimes registrados, tem relação com o tráfico de entorpecentes, direta ou indiretamente

Eduardo Rabêllo/jornalista

Nenhum comentário:

Postar um comentário